1. A DIREÇÃO DO PT RECLAMA DE PALOCCI

Não deveria.

Antonio Palocci é homem de extrema coerência, desde que decidiu – antes de FHC – privatizar a telefonia e o saneamento, quando prefeito de Ribeirão Preto.

Seguiu esse curso ao realizar a criativa licitação de “molho de tomates com ervilhas”, produto fornecido por um único fabricante em todo o Brasil.

Mais adiante, defendeu com unhas e dentes os interesses dos bancos quando dirigente da área econômica do primeiro governo Lula, juntamente com Henrique Meirelles. Este último é invenção do ex-presidente para a vida pública. Também extremamente coerente, nunca mudou de posição.

A direção petista também nunca reclamou das origens suspeitas do dinheiro para a compra de um apartamento por parte do ex-ministro, em São Paulo, no valor de R$ 6 milhões.

2. A DIREÇÃO DO PT RECLAMA DO STF

Não deveria.

Lula nomeou oito membros para a suprema corte e Dilma cinco. O STF é o único órgão de Estado realmente aparelhado pelo PT. O presidente nomeia quem quer.

Aos que alegam serem necessárias prerrogativas jurídicas, respeito a filas etc., é bom lembrar que Lula nomeou Dias Tófoli para aquela instância. Quem indica um tipo como Tófoli – que foi reprovado em concurso público para juiz – e não encontra resistências, pode nomear até um paralelepípedo que dá pedal.

Só para lembrar: os governos petistas indicaram 13 ministros para o STF. A agremiação está atrás apenas de Getúlio Vargas (que nomeou 21), Floriano Peixoto (15), Deodoro da Fonseca (15) e João Batista Figueiredo (9). A tabela completa está no site do STF: (http://www.stf.jus.br/portal/ministro/ministro.asp…)

3. A DIREÇÃO DO PT RECLAMA DA GLOBO

Não deveria.

Entre 2003 e 2013, os governos petistas destinaram R$ 6,8 bilhões em publicidade à corporação dos Marinho

Além disso, tanto o segundo governo Lula quanto os dois de Dilma nada fizeram para implantar – ou pelo menos abrir um debate público – sobre as resoluções da Conferência Nacional de Comunicação (Confecom), convocada pelo próprio governo, com a participação de empresários e organizações da sociedade. O evento mobilizou milhares de pessoas em todo o país e tinha por meta esboçar um projeto de democratização da comunicação. Dilma ainda jogou na lata do lixo o anteprojeto com o mesmo tema, elaborado pelo ministro Franklin Martins.

4. A DIREÇÃO DO PT RECLAMA DA PGR

Não deveria.

Tanto o procurador-geral da República anterior, Roberto Gurgel (2009-13) quanto o atual, Rodrigo Janot, (2013-17), foram indicados respectivamente pelos presidentes Lula e Dilma, em uma pretensa – e não regulamentada em lei – lógica republicana de se indicar o mais votado por seus pares.

OS GOVERNOS PETISTAS TOMARAM TAIS DECISÕES PORQUE QUISERAM.

Falavam em “correlação de forças”. Um presidente que chegou a ter 87% de aprovação popular poderia enfrentar muita coisa. Não quis.

A presidente do partido, Gleisi Hoffmann alegou que fazer uma autocrítica agora daria “munição aos nossos inimigos”.

Pois sem autocrítica alguma, vários dos amigos, conforme se vê, não apenas estão cheios de munição, como não cessam de atirar.

Gilberto Maringoni é jornalista, cartunista e professor da Universidade Federal do ABC. 

Deixe sua opinião

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>